• 20 / Dezembro / 2018

Networking no LinkedIn: por onde começar (e 9 dicas práticas)

networking-no-linkedin

O LinkedIn passou de uma simples rede social de currículos, voltada ao recrutamento e seleção, para uma grande rede de negócios. Assim como todas as redes sociais possuem diferenciais, o LinkedIn não fica para trás. Confira neste post, dicas para turbinar seu networking no LinkedIn.


Diferença entre o LinkedIn e outras redes


O LinkedIn nasce como uma rede social onde o perfil das pessoas era o seu próprio currículo profissional. Até hoje essa é uma função importante do LinkedIn, porém agora a rede também oferece diversas ferramentas voltadas a negócios e construção de marca pessoal.


Se você já ouviu que o LinkedIn é "uma rede somente para arrumar empregos", saiba que isso é um mito. O LinkedIn é muito mais que um simples currículo online. Ele pode ser a porta para inúmeros novos negócios e oportunidades através da construção de uma boa rede de relacionamentos.


Em comparação com o Facebook, por exemplo, o LinkedIn permite que você crie uma rede de relacionamentos muito mais pensada e acertiva.  Quando você cria um perfil no Facebook, adiciona seus conhecidos e pessoas que quer conhecer. Isso torna a sua rede “aleatória” em certa medida. Você não precisa de um critério muito bem estabelecido para adicionar as pessoas. 


Isso porquê no Facebook, e em outras redes, o foco está em socializar, conhecer novos amigos e se entreter. Já o LinkedIn oferece outro tipo de atividades, mais direcionadas à criação de conexões que tenham algum potencial profissional.


Regra nº1 do Networking no LinkedIn: você controla a qualidade da sua rede


Sem dúvidas, a grande pepita de ouro do LinkedIn é a maneira como você pode construir a sua rede de conexões. Isso porquê ele permite que você adicione pessoas baseado exclusivamente em seus interesses e alvos profissionais.


Por exemplo, se você quiser se conectar somente com engenheiros, você pode. Se você quiser se conectar com engenheiros que residam apenas no Rio de Janeiro, você também pode.


E você ainda pode selecionar categorias para afunilar as suas buscas por novas conexões, tais como empresas e setores.


Ou seja, você pode se conectar com uma pessoa que mora no lugar x, trabalha na empresa x, no setor x.


Isso é bem diferente do que montar uma rede de amigos no Facebook, certo? Se você pensar estrategicamente, pode extrair muito valor da sua rede de conexões.


E mais: você pode buscar conexões de 1°, 2° ou 3° grau. As de 1º grau são aquelas pessoas que já estão na sua rede. As de 2º grau são os amigos dos seus amigos. E as de 3º grau são os amigos dos seus amigos de 2º grau de conexão.


Mas apenas montar uma rede de conexões bem pensada não vai turbinar o seu networking digital por si só. Você precisará criar conteúdo focado em atrair a atenção dos seus "amigos". Então é fundamental que você conheça o seu público-alvo. Para isso você pode usar uma metodologia conhecida como Buyer Personas.


Conteúdo extra: 10 dicas para se destacar no LinkedIn



Personas X Público-alvo


Público-alvo é o nome que damos a uma definição genérica de um grupo de pessoas com quem buscamos algum tipo de conexão. 
Normalmente público-alvo refere-se a: Gênero, idade, renda, nível de educação, estado civil e/ou qualquer outro aspecto social.


Exemplo: Homens, de 35 anos, pós-graduados, solteiros, residentes no Brasil.


As Buyer Personas (ou simplesmente Personas), buscam trazer uma percepção mais específica sobre quais tipos de pessoa devem ser alvos de uma mensagem (ou post, ou artigo, etc.).


Uma Persona é um personagem fictício, que representa uma parcela do público-alvo. Esse personagem representa um cliente ideal possível. Ou seja, é a representação detalhada de uma parte do público alvo, que tem perfis parecidos: compartilham os mesmos gostos, desejos, habilidades e limitações.


Exemplo: Tony tem 34 anos, já é formado e trabalha como diretor em um jornal local. Ganha entre R$ 3 a 5 mil mensais, é solteiro e bem resolvido profissionalmente. Gosta de comprar livros pela internet, já tem um gasto mensal separado para isso e está sempre atento às novidades resenhadas pelos blogueiros. Mora em Porto Alegre e uma vez por semana com os amigos para bares e boates. Gosta de estar bem-vestido e se sentir bem, dentro e fora do trabalho.


personas-exemplo


Compreendeu a diferença?


Um público-alvo dá informações mais genéricas sobre o seu cliente ideal. Já a Persona apresenta um maior nível de detalhes, favorece o entendimento real dos anseios do seu público.


Independentemente da metodologia que você usar, o importante é conhecer a sua audiência. A fundo. Para criar conteúdos que realmente contribuam com ela.


9 Insights sobre Marketing Pessoal e networking no LinkedIn


O LinkedIn é uma das redes que mais crescem no mundo, ultrapassando 500 milhões de usuários. O Brasil ocupa o terceiro lugar em número de usuários, com incríveis 29 milhões de pessoas; perdendo somente para os Estados Unidos e Índia.


O LinkedIn é uma ótima ferramenta para quem deseja divulgar sua marca pessoal, para crescer profissionalmente. Ou seja, não se restringe somente para pessoas que buscam uma melhor posição no mercado de trabalho. Mas também, é o local onde empreendedores encontram uma ótima ferramenta para geração de novos negócios.

Confira abaixo algumas dicas para um bom marketing pessoal no LinkedIn:


1- Tenha um perfil completo


Possuir um perfil completo é um dos fatores essenciais para o sucesso no LinkedIn. Isso ajudará novas conexões a lhe encontrar (pois a rede aumenta a exibição de perfis completos nas buscas), além de mostrar que você é um usuário ativo. Quando você preencher o seu perfil, escreva como um bom diálogo, coloque sua personalidade.


2- Interaja com outros contatos


Conforme você interage com as suas conexões, mais elas irão interagir com você através de likes, comentários, compartilhamentos. Busque no LinkedIn grupos relacionados a sua área profissional, e interaja com seus participantes.


3- Divulgue seu conteúdo


Poste conteúdo original na rede. Isso aumenta a autoridade do seu perfil perante outros usuários. Existem diversas formas de compartilhar suas ideias: artigos, imagens, vídeos.


Você também pode incluir links para posts no seu site ou blog, por exemplo. Se você for publicar um artigo, tome cuidado com os erros gramaticais e ortográficos. A quantidade de conteúdo é importante, claro - mas a qualidade é sempre mais relevante.


4- Crie uma LinkedIn Company Page


Esse tipo de página é muito semelhante a uma fanpage no Facebook. Com uma LinkedIn Company Page você pode criar anúncios e obter diversos dados importantes sobre o seu público, entre outras vantagens.


5- Não espere muito dos grupos, mas participe


Os grupos do LinkedIn são muito parecidos com aqueles do Facebook em termos de usabilidade. Participe dos grupos, mas não espere muito engajamento deles. Nem sempre todos os participantes do grupo irão visualizar a sua publicação, pois nem todos usuários são ativos. Pode ser que a cada mil usuários em um grupo, apenas duas pessoas vejam a sua publicação. Claro: talvez uma dessas conexões podem mudar a sua vida profissional.


6- Personalize sua URL


Uma URL personalizada favorece o compartilhamento de seu endereço no LinkedIn com outras pessoas.


Confira abaixo como ter sua url personalizada:


a- Clique no ícone “Eu” na parte superior da sua parte inicial.


b- Agora vá em “Visualizar perfil”.


c- Em seu perfil clique em “Editar seu perfil público” que estará à sua direita. A mensagem “Atualizar suas configurações de perfil público” será exibida se você não tiver um perfil público.


d- Na seção de editar a URL que vai estar à direita do seu perfil público, clique no ícone “Editar” ao lado da URL do seu perfil público. Ela será um endereço semelhante a www.linkedin.com/in/seunome.


e- Altere o final da sua url na caixa de texto.


f- Pronto! Agora é só você clicar em salvar.


7- Use sempre uma chamada para ação


Informe em seu resumo como seu público pode entrar em contato com você. Se você quiser mais leads e conexões, peça às pessoas que enviem e-mails para você ou liguem para o seu número pessoal. Com isso, você poderá incentivar mais interações autênticas, que façam com que outras pessoas queiram conhecer e confiar na sua marca. Utilize sempre alguma chamada para ação em seus textos.


8- Use hashtags


As hashtags possuem um papel fundamental em seus posts. Elas podem lhe ajudar a promover o seu conteúdo, tornando mais "encontrável" através da indexação do LinkedIn. Algumas hashtags são sugeridas quando você for publicar uma atualização. Quando você escolher as hashtags para seus conteúdos, lembre-se que elas devem ser palavras-chaves (termos que podem ser usados por alguém para buscar conteúdos semelhantes aquele que você está postando). Além disso, você pode seguir as hashtags sobre os temas que lhe interessam.


9- Confira seu Social Selling Index


Essa é uma ótima dica para você medir sua influência no LinkedIn. Essa ferramenta irá lhe apresentar gráficos com alguns itens que o LinkedIn leva em consideração para dar mais ou menos alcance a algum perfil.


Entre eles temos: Estabeleça a sua marca profissional; localize as pessoas certas; interaja oferecendo insights e; cultive relacionamentos.


social-selling-index


Para você utilizar basta acessar https://www.linkedin.com/sales/ssi? logado no seu LinkedIn.

Tags:
Compartilhe esse conteúdo

Comentários