• 12 / Março / 2019

O que é Marca Pessoal?

o-que-e-marca-pessoal-artigo

Marca Pessoal é um conceito importante para qualquer profissional que busca se destacar.


De maneira geral, qualquer pessoa tem uma Marca Pessoal. Só que, às vezes, algumas pessoas não sabem o que é, e nem ao menos percebem que possuem uma.



O que é Marca Pessoal?


Marca Pessoal é o conjunto de elementos que representam uma pessoa. Esse conjunto é composto por três dimensões fundamentais: Design, Valores e Presença Física.



1. Design


É o conjunto de elementos que representam visualmente o indivíduo. Ou seja, tudo aquilo que resulta em um apelo visual como símbolos, logomarcas, logotipos, sites, etc. Nessa dimensão também entram a forma como a pessoa se veste, seu corte de cabelo, etc.


É importante que o design da sua Marca Pessoal possua uma aderência clara com a imagem que você quer construir.


Por exemplo, observe os logotipos da marca Lemann (João Paulo, sócio da ABInbev, Burguer King, entre outras muitas marcas) e o da Anitta:



Dá para ver claramente a aderência do design com a imagem que cada um quer construir e o design. O design da marca Lemann possui um traçado um pouco mais conservador; enquanto que o da Anitta possui um design mais arrojado. Ambas buscam construir imagens diferentes, para públicos diferentes.


2. Valores


Os valores são o que realmente diferenciam uma Marca Pessoal de uma Marca Empresarial, ou Comercial.


Porque uma pessoa possui valores intrínsecos que um produto não tem. Um produto pode ser vendido, por exemplo, de uma forma completamente diferente de como ele vinha sido oferecido antes. Produtos e empresas toleram bem mudanças de valores. Uma pessoa não.


Por exemplo: se você quiser vender refrigerantes inspirados em uma marca de sabão em pó, você pode (mas não significa que dará certo, claro!). Mas você pode lançar uma Coca-Cola de Omo. Porque um produto possui uma elasticidade de valores. Ou seja, hoje ele pode se comunicar de um jeito, e amanhã pode se comunicar de outro. Um produto permite esse tipo de estratégia.


Já uma pessoa pensa, fala, tem valores. Por isso é muito difícil mudar a maneira como alguém é visto ao longo do tempo. E quanto mais Autoridade ela tem, quanto mais conhecida é, pior! Mais sólida é a sua Marca Pessoal, e portanto mais difícil qualquer mudança.


Um exemplo (sem polemizar): quando compararmos Lula com Bolsonaro, você consegue perceber que um deles possui alguns valores que o outro não tem. E por isso seria muito difícil vender um para o público do outro e vice-versa.


Uma pessoa representa um conjunto de valores. Esses fatores, criam também uma percepção de marca, porque uma pessoa não consegue não ser ela mesma (pelo menos não por muito tempo).


Você também deve considerar, na construção da sua Marca Pessoal, quais valores você carrega e como eles vão se traduzir nos seus atendimentos, nas conversas com clientes e amigos. Com certeza os seus valores têm um grande impacto - não apenas nos seus contatos do dia a dia, mas também na audiência que você vai construir nas redes sociais, por exemplo.


O recado aqui é: quanto mais autêntico você for, melhor! É claro que você vai perder uma parte do "eleitorado". Uma parte da audiência não vai gostar do seu trabalho, mas é provável que a uma outra parte realmente ame a forma como você se posiciona. Ser autêntico vale a pena.


3. Presença Física


A presença física tem a ver com a forma de se portar, com o seu estilo de fala, etc. São todos os fatores perceptíveis instantaneamente quando alguém olha para você.


Provavelmente, algum dia, você estava conversando com alguém e “foi com a cara” dessa pessoa: achou ela muito bacana e simpatizou na hora. E o inverso também deve ser verdadeiro: você pode ter visto alguém, e “não foi com a cara” desse cidadão. E não existe uma explicação científica - mas isso tem a ver com a presença física, com a forma de se portar.


É interessante pensar em como a sua audiência, os seus clientes, os seus chefes, esperam que você se porte. Pois assim você pode fazer pequenas mudanças que não mudam o seu jeito de ser, mas otimizam algumas características para o seu ambiente de trabalho e para sua imagem desejada.


Dentro desse conceito, o estilo de fala talvez seja um dos pontos que mais diferenciam as pessoas.


Ao comparar, por exemplo, o Donald Trump com o Barack Obama, você consegue ver formas de fala muito diferentes entre os dois. Seus tons de voz e gestual são muito distintos, e compõem as Marcas Pessoais dos dois.


Aqui o recado é simples: tão importante quanto a forma que gostamos de se portar, é entender como as pessoas esperam (dentro do nosso ambiente, especialmente profissional) que a gente se porte também.


Conclusão


O simples entendimento do que é uma Marca Pessoal pode te levar muito mais longe profissionalmente: porque é fato que a forma como a gente se vê não tem tanta importância quanto a forma como as outras pessoas nos veem. Agora o que você precisa fazer é pensar em algumas maneiras para otimizar essas dimensões que compõem a sua Marca Pessoal.

Tags:
Compartilhe esse conteúdo

Comentários